Outono na Serra do Courel

COUREL dos tesos cumes que ollan de lonxe!

Eiquí síntese ben o pouco que é un home…

                                                                               Os Eidos, Uxío Novoneyra.

A serra do Courel é uma região montanhosa  situada a sudeste da província de Lugo que possui dois aspetos destacadamente diferentes de outro lugar: uma paisagem humanizada por soutos, campos de cultivo e prados e uma natureza que, nas palavras do botânico Baltasar Merino, se pode descrever como “livre, rica e exuberante”.

Continuar a ler →

Outono nas Fragas do Eume

O Parque Natural das Fragas do Eume situa-se na região interior entre Corunha e Ferrol. “Fraga” é o termo galego que significa bosque. No caso presente, essas “fragas” são constituídas, maioritariamente, por caducifólias, em que se destaca o carvalho, a bétula, o amieiro, o castanheiro ou o olmo. O parque, criado em 1997, constitui uma das florestas atlânticas, costeiras, melhor preservadas da Europa. Os seus  500 habitantes distribuem-se por quase 9.000Ha que envolvem o vale do rio Eume – e outros rios de menor caudal – de encostas abruptas e profundas, criando um ecossistema único, sob a influência de um clima subtropical temperado e húmido, que alberga numerosas espécies animais e vegetais ameaçadas, com uma história e património singular, cujo exemplar maior é o medievo Mosteiro de Caaveiro.

Continuar a ler →

Outono na Sierra de Gata

A Sierra de Gata, situada na parte noroeste da Estremadura espanhola, é formada por amplos vales e dobras que estão na origem de uma paisagem de uma beleza esmagadora. Nos bosques autóctones podemos encontrar bétulas, azevinho, zimbro, carvalhos, castanheiros ou azinheiras e pinheiros nas zonas mais baixas. Aqui produz-se um vinho típico, o viñu e um azeite extraordinário com Denominação de Origem. A Sierra de Gata, incluída em 1977, juntamente com a barragem de Borbollón, como zona de Proteção Especial ICONA e pela Sociedade Espanhola de Ornitologia (SEO) alberga mais de 1175 espécie, algumas protegidas, das quais se destacam a cegonha negra e o abutre, como as mais emblemáticas.

Continuar a ler →

RIBEIRA SACRA

A leste de Ourense, não muito longe da confluência do rio Sil com o rio Minho, a Ribeira Sacra (ou Sagrada) é terra de mosteiros, ermitérios e igrejas românicas (o maior aglomerado da Galiza) que se estabeleceram por aí a partir do séc.VI e cuja primeira referência histórica consta do manuscrito fundacional do Mosteiro de Montederrama, datado do ano de 1124, escrito por Dª Teresa de Portugal. O seu apogeu situa-se entre o séc. X e o séc. XIII, sendo posteriormente abandonados em

Continuar a ler →

PRIMAVERA EM SANÁBRIA

Uma das joias do Parque Natural de Sanábria, localizado na extremidade noroeste de Zamora, a norte de Bragança é o Lago da Sanábria. Inserido no vale do rio Tera, é o maior lago de origem glaciar da Península Ibérica e um dos maiores da Europa. Cercada por densos bosques de carvalhos, amieiros, teixos, azevinhos, bétulas e castanheiros, a bonita localidade de Puebla de Sanábria destaca-se pela sua altiva arquitectura popular.

Continuar a ler →

PICOS DA EUROPA

Parque Nacional dos Picos de Europa (assim designados pelos primeiros navegadores do norte da Europa, nas suas viagens ao longo da costa cantábrica) é composto por três maciços: o Oriental ou Andara, o Central ou Urrielles e o ocidental ou Cornión.O seu clima é muito particular, com bancos de nevoeiro frequentes e muita humidade devido à proximidade do mar (cerca de 20 kms).

Continuar a ler →

NEVE EM SANÁBRIA

A Ibéria mais agreste, representada entre nós pelo nordeste transmontano e em particular pelo Parque Natural do Montesinho, estende-se mais para norte através das Sierra de La Culebra e da Sierra de La Cabrera onde se situa o Parque Natural do Lago de Sanábria.
Localizado na extremidade noroeste de Zamora, a norte de Bragança e inserido no vale do rio Tera, o Lago de Sanábria é o maior lago de origem glaciar da Península Ibérica e um dos maiores da Europa. Cercada por densos bosques de caducifólias, a bonita localidade de Puebla de Sanabria vive o pulsar marcante das estações do ano.

Continuar a ler →

LA ALBERCA

La Alberca, San Martin de Castañar e Mogarraz, são aldeias serranas situadas no Parque Natural de Las Batuecas – Sierra de Francia, a sul de Salamanca. Uma típica arquitetura popular formada por ruas labirínticas e casas de granito com madeira à vista, beirais e varandas proeminentes, as suas festas, trajes, costumes, tradições e artesanato motivaram a declaração pela UNESCO de Conjunto Histórico – Artístico em 1940, relativamente à primeira, e em 1982, relativamente à segunda.

Continuar a ler →

ILHAS CÍES, ILHAS DOS DEUSES

As Ilhas Cíes, do latim “siccas” ou secas, um trio de ilhas constituído pela ilha de Monteagudo, a norte, a ilha de Faro e a de San Martiño, a sul, estão englobadas conjuntamente com as de Ons, Sálvora e Cortegada, no Parque Marítimo Terrestre das Ilhas Atlânticas, situado ao largo de Vigo. Os romanos também as chamaram de Ilhas dos Deuses, dada a sua extraordinária beleza. A sua água, de cor turquesa, e areias brancas das suas praias fazem lembrar as do Caribe.

Continuar a ler →